Cursando Medicina - Danielle França

by - 11:59

A entrevista de hoje é com a Danielle França. Ela cursa Medicina na FAMP ( Faculdade Morgana Potrich), em Mineiros- Goiás!
A Dani é uma das minhas melhores amigas. Sempre tenho impressão que a conheço há muuuitos anos, porque nossos gostos, ideias e hábitos são muito parecidos! Mas na verdade, nos conhecemos no 2º ano do Ensino Médio e espero que a gente continue essa amizade por muitos e muitos anos. 




1- O que você sentiu no seu primeiro dia de aula?

Correria. Senti que não ia dar tempo kk. Estava me matriculando no primeiro dia de aula. Passei na sexta, a aula da faculdade começava na segunda, esse foi o dia em que eu estava me matriculando. Alem de correr atras de tomar vacina, arrumar as cópias dos documentos, pagar a matricula no banco, tinha que achar lugar pra morar, conhecer a cidade e arranjar o que comer kk tudo isso no meu primeiro dia de aula. Fui na aula só a tarde, de manhã realmente não deu tempo. A tarde eu tive aula da matéria que eu menos gosto, mas sei que é importante... Sociologia, Bioética e Cultura. Então meu primeiro dia foi bastante complicado kkk


2- Do que você mais sente falta da escola?

Sinto falta dos meus amigos, das orações antes de começar a aula e de dar conta de tirar 10 estudando um dia antes da prova kk, isso não acontece na faculdade... Você estuda o mês inteiro e torce pra tirar 7 kkk. E do clubinho bíblico.


3- Você está gostando do seu curso?

Se estou gostando? Eu estou amando. Não me imagino sendo feliz em nenhum outro curso diferente. É uma sensação incrível cada aula de biofuncional ou de morfologia, é simplesmente inacreditável.


4- Em qual área (especialidade) você pretende atuar?

Penso em neurofisiopatologia voltada pra medicina legal e pesquisa e aulas em universidades, mas também penso em neurocirurgia.


5- Como você decidiu que faria esse curso? Quando tomou essa decisão?

Sempre quis fazer algo voltado pra ciência. Dos meus 3 anos aos 5 eu participei de um projeto universitário pra crianças, chamado "Cientista Mirim", meio que isso me fez uma apaixonada pela ciência. Quanto ao tempo de decisão, eu decidi qual curso seria em setembro de 2016, uma correria, pois as provas começavam em outubro, sou muito indecisa kkk.



6- Qual foto representa o seu curso? Porque acha isso?


Acho que essa foto representa meu curso, porque mostra como a medicina pode ser ampla. E ainda deixa mais coisa implícita, em cada área há um profissional médico que pesquisa e cuida, tentando achar meios de trazer uma melhor qualidade de vida para as pessoas.


7- Como você se vê profissionalmente daqui a 15 anos?

Fazendo pesquisas relacionadas à área neurológica e endócrinológica  relacionadas ao comportamento neurofisiopatológico. Ou em hospitais realizando também cirurgias ou como médica legal levantando dados com as possíveis patologias relacionadas ao cérebro e comportamento psicomotor que vou encontrar.


8- Você conhece alguém que é formado nesse curso? Essa pessoa serviu como inspiração na hora da escolha?

Conheço duas primas distantes. Elas não me influenciaram na decisão. Quase não falo com elas, então digamos que não foram me fonte de inspiração. Se valer, grey's anatomy me serviu como inspiração. Kkk


9- Qual a sua atual grade curricular? Qual matéria você mais gosta? E a que menos gosta?

Eu tenho 5 matérias, mas dentro delas há mais de uma matéria... O sistema de metodologia ativa envolve Biofuncional (fisiologia, bioquímica, Biofísica, biologia celular e molecular), Morfologia (Embriologia, Histologia e Anatomia), Prática Médica, Integração Comunitária e Sociologia, Bioética e Cultura. As últimas envolvem tantos conteúdos que eu mal sei definir qual matéria seria das grades curriculares tradicionais. A matéria que eu mais gosto é Biofuncional, principalmente fisiologia e biologia celular e molecular. A que eu menos gosto é Sociologia, Bioética e Cultura.


10- Se o seu curso não existisse, qual outro você faria?

Faria Biomedicina.

You May Also Like

0 comentários